O psicanalista, uma terapia e uma profissão

O psicanalista

O psicanalista é aquele profissional que herdou, através do conhecimento teórico de Sigmund Freud, a técnica. E para tornar-se um psicanalista de sucesso é necessário ir além da teoria e da técnica, é preciso absorver o legado de vida deixado por Freud.

Este profissional deve ir além de suas barreiras dolorosas, conhecer profundamente sua vida pelo caminho inconsciente. Se propôr, antes de aplicar o conhecimento da sala de aula e dos livros, aplicá-los em sua própria vida.

Permitir a partir de uma investigação do seu desejo inconsciente conhecer o que o levou a ter a vida que tem hoje e poder fazer diferente seu futuro, conhecendo pela prática o verdadeiro objetivo de uma análise, e com isso afiar o instrumento mais valioso de um psicanalista, seu próprio inconsciente.
Esse inconsciente que terá acesso ao inconsciente do seu paciente, a partir de uma escuta minuciosa e palavras ditas com maestria, e com isso fazer seu trabalho com honra, ética e capacidade verdadeira.

Quando o caminho é conhecido por já ter sido percorrido, guiar o outro tem aumentadas as chances de sucesso, tanto para o profissional que a cada paciente descobrirá um pouco mais de si mesmo, quanto para o paciente que terá novas expectativas de vida se esse for seu objetivo. Por isso a psicanálise é tão bem sucedida pois, ultrapassa a linha do que é comum e chega ao natural do ser humano, o pulsar pela vida.
Portanto, ser um psicanalista é estar sempre se redescobrindo, se aprimorando em sua escuta, que deve estar a favor a vida. E para isto, seu conhecimento deve estar focado em sua própria vida inconsciente. Este é o diferencial da psicanálise deixada por Sigmund Freud, uma técnica na qual o aprendizado é obtido no divã onde o psicanalista se deita para conhecer seu instrumento de trabalho.

Solange Ambrózio
Psicanalista e Psicoembrióloga

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>