Ser psicanalista 

por Kelli Novaes | Psicanalista e Psicoembriologa

Ser psicanalista 

 

Ser psicanalista é algo que vai além de um ofício, pois demanda entrega, escuta, disposição, estudo e contínua formação. É preciso estar disposto a garimpar a alma humana, com sensibilidade, acima de tudo. Escutar além das palavras, enxergar além do que é mostrado, para compreender o que não é dito pelo paciente. A formação em Psicanálise, que foi fundada por Sigmund Freud, é o primeiro passo para se tornar um psicanalista, tendo em vista que para sê-lo, não basta apenas teoria, mas essencialmente, a vivência da Psicanálise, a experiência no trato com o
paciente.

O tripé basilar da referida formação, que é teoria, análise pessoal e supervisão, causa uma verdadeira transformação na forma de como enxergamos o mundo, derrubando muros que construímos por toda uma vida, ressignificando nossos conceitos e preconceitos, modificando a forma como julgamos as vivências alheias, propiciando ver no outro um ser que sofre, que tem suas frustrações e limitações assim como nós mesmos.

A regra básica da Psicanálise é a associação livre de ideias, onde o paciente, de forma não linear, traz à sessão o que vem a sua mente, sem regras, sem pensar se aquilo é certo ou errado, ou se é uma bobagem sem propósito. Ele apenas deixa livre seus pensamentos, os transmitindo ao psicanalista, que por sua vez, deixará sua atenção flutuante agir, ou seja, ficará disponível para escutar o discurso do paciente, mas especialmente, observar seu inconsciente, aquilo que o paciente nem sabe que está lá e que comanda sua vida sem que ele perceba.

Em essência, o ofício do psicanalista, é dar expressão àquela parte inconsciente do paciente que lhe traz sintomas, entre eles as próprias doenças físicas ou psíquicas, os lapsos de memória, os sonhos, as fantasias, entre outros.

Uma vez que se saiba o que está escondido no inconsciente, sempre cuidando para que esse saber seja feito em momento oportuno, o paciente poderá apropriar-se de sua história e buscar o seu desejo, caso queira, fazendo escolhas para viver de forma diferente daquela que lhe trazia sofrimento, o que lhe trará, de certo, uma vida
mais satisfatória.

A formação em Psicanálise no IBCP se desenvolve da seguinte forma: aulas teóricas, participação em grupos didáticos semanais – onde há uma simulação do setting analítico (atendimento na prática), análise pessoal com psicanalista didata, o estágio – fase em que o aluno atenderá pacientes e por fim a apresentação de um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Nesse passo, o Instituto Brasileiro de Ciência e Psicanálise (IBCP) contribui de forma consistente na formação de profissionais competentes, contando com um corpo docente qualificado e experiente, que transmite os pilares da Psicanálise com dedicação e clareza. Uma vez formado, o psicanalista terá um campo amplo para atuação como a
Psicanálise Clínica, orientações em empresas e instituições diversas, trabalhos com grupos, refletindo sobre as questões mais pertinentes da atualidade.

O Psicanalista Clínico poderá atender seus pacientes presencialmente ou on-line e as sessões duram em média 50 minutos. O sucesso profissional do psicanalista dependerá, além de sólida formação, do empenho pessoal, de constantes atualizações, da participação em palestras e congressos, e da experiência prática, vivenciando, lado a lado com o paciente, a Psicanálise.

No mundo atual, no qual os profissionais são substituídos por robôs e as questões relativas ao sofrimento psíquico estão cada vez mais amplificadas, a Psicanálise torna-se imprescindível e insubstituível. Pode-se afirmar que essa ferramenta não poderá ser substituída por automação. Só um ser humano pode despertar o melhor que há no outro ser humano.

Em tempo, meu depoimento pessoal:

Fui aluna do IBCP em Psicanálise e Psicoembriologia. Posso garantir que tive uma formação sólida, que me fez crescer como profissional e acima de tudo pessoalmente. Os docentes estão sempre disponíveis a transmitir a Psicanálise com acerto e eficácia. Os grupos didáticos semanais fortalecem o aluno para o atendimento ao paciente e toda a equipe está sempre disposta a elucidar nossas dúvidas.

Aprofunde seus conhecimentos

Que tornar-se um profissional da área? Forme-se em nosso curso e seja um psicanalista!

O QUE ACHOU DA POSTAGEM?

    últimas postagens

    A Fronteira Final da Terapia: Integrando Biodinâmica na Cura

    por Equipe IBCP
    A Integração Corpo-Mente. Historicamente, a prática da psicoterapia tem sido dominada por abordagens que focam primariamente na mente e nos processos cognitivos, muitas vezes negligenciando o papel fundamental que o corpo desempenha na saúde mental. Contudo, o surgimento da Psicanálise e, mais recentemente, da Biodinâmica, destacou a inextricável ligação entre o físico e o psíquico. […]
    Leia mais+

    Os fatores que influenciam a saúde mental

    por Anderson R Vieira - Psicanalista
    Diversos fatores podem influenciar a saúde mental, os principais são: a genética, os fatores biológicos, os psicológicos, os fatores ambientais e sociais. A seguir vamos abordar cada um deles e como podem impactar na saúde mental. Atualmente, existem diversos estudos que sugerem que os fatores genéticos podem desempenhar um papel no desenvolvimento de alguns transtornos […]
    Leia mais+
    LEIA TODAS AS POSTAGENS
    plugins premium WordPress