Concepção

por

por Elizabete Ruivo | Psicanalista

“Era uma noite linda, tinha cheiro, tinha som;

Abri minha boca ainda com batom te oferecendo beijos,

Abri meu coração para os anseios e o meu corpo pra te receber…”

Este é o início, em geral, dos encontros dos amantes, onde o amor é imanente à vida, de onde, muitas vezes, surgem outras novas vidas.

Os parceiros estão a sós, pulsões arquetípicas pululam em torno para positivar imagens de bem-aventurança, de criatividade, de realizações, no vir a ser.

As possibilidades são muitas, mas a presença do desejo possibilita que a força da sensualidade, da amizade, da união representada pela Deusa Afrodite consolide o sinal nos corações dos amantes, das flechas lançadas por seu filho Eros.

E assim, neste conluio dos Deuses, Psiquê, sendo a alma, não pode faltar, porque ela também precisa do amor.

E do desejo nasce a imaginação, da imaginação nasce a vontade e da vontade de ambos, o vir a ser.

É só isto e pronto?  Como dar forma a estas subjetividades transformando-as em corpo vibrante, psique sadia?

Claro, não é só isto. Se desde a origem do mundo temos a Mãe Terra e o Pai Céu, de onde a vida se sustenta, na nossa herança arcaica temos “A Grande Mãe”, em seus diversos aspectos, que a cada concepção, traz para a mulher seus diversos aspectos, revelando a diversidade de perfis maternos.

No corpo da Mãe Terra, vive a Mãe Mulher e no corpo da Mãe Mulher, o novo ser humano. Ali as primeiras sensações de pertencimento acontecem; o Nirvana, o Éden, a segurança que nem sempre corresponde a este Paraíso inicial.

­- A mamãe sou eu e eu sou a mamãe… Eu não entendo!  Fantasia o bebê, apenas sentindo o que a mamãe sente. Portanto, seu Ego é também um bebê.  

Porém, a Psicoembriologia, teoria desenvolvida pelo psicanalista Wilson Ribeiro, tendo como base o estudo de Sigmund Freud, “Projeto“, a viagem que fez de volta a si mesmo e a observação da jornada analítica de seus pacientes, possibilitou o desenvolvimento de uma técnica de comunicação com este pequeno ser, criando assim a possibilidade de deixar com ele, bebê, somente o que for dele, em termos de sensações.

E assim, Amor e Alma juntos aos pais e Wilson Ribeiro, fazem o grande e possível milagre, colaborar para vir sob os cuidados do Pai Céu e a Mãe Terra, Seres Humanos melhores. 

O QUE ACHOU DA POSTAGEM?

    últimas postagens

    A Fadiga do Retorno

    por Roseana Coelho / Psicanalista
    A recente retomada das atividades presenciais tem causado vários efeitos psíquicos, dentre eles ansiedade e especialmente cansaço. Em 2020 foi preciso uma adaptação rápida, sem preparo, para uma situação não vivenciada antes, de enclausuramento, distância da vida do modo que era conhecida e um estado de alerta constante. Agora, dois anos depois, é preciso retomar, […]
    Leia mais+

    Presente de 22 anos do IBCP Psicanálise

    por Equipe IBCP Psicanálise
    Comemoramos nosso aniversário presenteando aqueles que tornaram possível nossa caminhada até aqui … todos que tornaram possível o IBCP!!! Nossa equipe de psicanalistas, nossa equipe administrativa, nossos alunos e pacientes que confiaram sua jornada de trabalho, formação e tratamento ao IBCP. Vamos desembrulhar o presente: Uma equipe de psicanalistas composta por Altamiro, Sylvana e Josué, […]
    Leia mais+
    LEIA TODAS AS POSTAGENS