Um Homem chamado “Sigmund Freud”

por Márcio Ferreira | Psicanalista

 

por Márcio Ferreira | Psicanalista

Dia 6 de maio, dia do Psicanalista e aniversário de Sigmund Freud

No dia 6 de maio de 1856, no império Austro-húngaro, cenário constante de guerras, um bebê sai do conforto da barriga de sua mãe em busca da luz rumo ao desconhecido, com uma grande força de vida. A ligação com sua mãe era singular, apesar da existência de seu pai e irmãos. Aos sete anos, essa criança inicia um mergulho nos estudos, buscando descobrir seus mais profundos sentimentos nos escritos de grandes autores, como Willian Shakespeare, cujas obras exploram a tragédia e o amor. Para continuar explorando profundamente o conteúdo destas e de outras obras, o jovem mergulha no aprendizado de novos idiomas como latim, inglês e espanhol, entre outros. E assim, inicia uma imersão no mundo subjetivo humano em busca de uma grande descoberta nos hospitais.

       Decidiu estudar medicina e ao final do curso se especializou em físio neurologia, direcionando-se para a pesquisa científica. Como na “Alegoria da caverna” de Platão, Freud tenta romper com a escuridão de um mundo fantasioso, numa caverna à procura do real na luz. A clínica médica não lhe desperta muitos interesses, por motivos financeiros e para conseguir viabilizar o casamento com Martha, com quem teve cinco filhos, Freud inicia o tratamento de mulheres histéricas, que eram tratadas nos hospitais como farsantes de uma doença, mas que traziam dentro delas dores e angústias. O olhar de Freud se volta, não somente para as mulheres histéricas, mas também para as mulheres de uma época, e com isso gera conflitos com a tradicional comunidade médica de Viena. Estava por vir uma grande descoberta.

Freud adota, no começo, a hipnose que o levaria a formular uma ideia de inconsciente, que não traria a cura para o mal da histeria ou outros sofrimentos. No entanto, aponta um caminho: o do retorno ao conhecido caminho da infância. Então, como um arqueólogo, Freud investe numa minuciosa investigação usando como ferramenta a linguagem e descobre peça por peça guardada no inconsciente, reconstruindo o interior humano e criando a “cura pela fala”. Suas teorias se desenham com o pincel da associação livre de ideias, com as falas de seus pacientes, tomando forma em suas próprias auto análises traduzidas em sua linguagem escrita na forma de teorias, livros e cartas. As barreiras de seu próprio inconsciente são quebradas ao analisar seus sonhos, trazendo à tona descobertas sobre a natureza humana. Num resgate e valorização de seu pai, Freud formula o conceito “complexo de Édipo”.

Freud percebe que tudo isso não se tratava de uma descoberta científica, nem muito menos filosófica, pois se tentasse explicá-la de forma puramente racional, lógica ou médica, não levaria ao caminho da alma. Como em seu nascimento, ou como numa alegoria da caverna, Freud ilumina a humanidade com o que tinha dentro dele e dentro de todos nós e a isso chamou de psicanálise. Seu legado não foi somente sua extensa obra, nem a grande influência que teve no mundo, mas sim o caminho de luz e vida que podemos trilhar em nós mesmos.

 

 

 

 

 

O QUE ACHOU DA POSTAGEM?

    últimas postagens

    A Publicidade no Divã

    por Nadia Lappas | Psicanalista       
    Aprendemos a comprar desde criança. Mas o que exatamente você compra na gôndola? O que você coloca no carrinho de compras do seu aplicativo preferido? Sabemos que hoje algoritmos medeiam nossas relações nas redes sociais, como também nossos caminhos de consumo na rede. Campo fértil para a publicidade que oferta magicamente tudo o que queremos. […]
    Leia mais+

    A Mitologia na construção da Psicanálise

    por Nadia Lappas | Psicanalista       
    Os seres humanos sempre foram criadores de mitos. A necessidade de contar histórias é tão antiga que muitos autores consideram que ela deve ter nascido com o próprio homem, pois somos criaturas em busca de sentido. Existe algo de poderoso nos mitos que transcende tanto a razão, quanto as fronteiras de uma cultura. Para Jung, […]
    Leia mais+
    LEIA TODAS AS POSTAGENS