Dizer “não” é um presente aos filhos

por

Por Laura Martins | Psicanalista

Para que uma criança possa crescer e se desenvolver de forma saudável, são necessários limites dados, pelos pais ou cuidadores, que podem gerar segurança, autonomia e autoestima. Assim, a criança aprende que nem tudo é possível e através das frustrações construídas se torna mais forte e responsável perante a vida. A falta de limites na infância pode gerar adultos inseguros, dependentes e vulneráveis às adversidades que surgirem.

Ao longo das últimas décadas, parece ter havido a inversão de papéis, quando pais muitas vezes não querem se indispor com seus filhos. Estes pais fizeram parte de uma outra época e declaram que seus filhos não precisam passar pelas dificuldades que passaram. Mas, por qual motivo parece ser tão difícil colocar limites? Por que é tão penoso dizer “não”?

O processo analítico pode auxiliar a responder a estas perguntas. Trabalhando conteúdos internos e trazendo para a consciência a causa dessas dificuldades parentais, é possível construir um novo olhar para a criação dos filhos, contribuindo desta forma na formação de adultos autônomos, responsáveis e sustentáveis.

E, para os filhos, a psicanálise também pode ser ferramenta transformadora permitindo o reconhecimento e retomada do seu lugar como filho.

Em ambos os casos, os resultados obtidos através do processo analítico reverberam no próprio analisando, nas pessoas de seu convívio e, mais amplamente, em toda a sociedade que, gradativamente, se tornará mais ética e próspera.

O QUE ACHOU DA POSTAGEM?

    últimas postagens

    A base de tudo

    por Equipe IBCP Psicanálise
    Há muitos séculos, estudiosos já mencionavam em seus escritos, a existência de uma considerável movimentação do bebê dentro do ventre materno e uma possível ligação emocional entre ambos, mãe e filho. Essas observações, a princípio intrigantes e objeto de interesse por muitos pesquisadores nos tempos seguintes, teve sua comprovação somente por volta do século XIX […]
    Leia mais+

    A Fadiga do Retorno

    por Roseana Coelho / Psicanalista
    A recente retomada das atividades presenciais tem causado vários efeitos psíquicos, dentre eles ansiedade e especialmente cansaço. Em 2020 foi preciso uma adaptação rápida, sem preparo, para uma situação não vivenciada antes, de enclausuramento, distância da vida do modo que era conhecida e um estado de alerta constante. Agora, dois anos depois, é preciso retomar, […]
    Leia mais+
    LEIA TODAS AS POSTAGENS