Ente querido com Covid

por

por Equipe IBCP

Desde que a pandemia começou, muitos se assustaram, muitos se resguardaram, muitos se cuidaram e cuidaram dos seus, mesmo à distância. Assim foram passando os dias, até que tudo começou a ficar mais claro e o medo pôde ser substituído por mais cuidados e prevenções.

Houve muitos relatos de pessoa que tiveram entes queridos infectados. Por exemplo, o relato de alguém que namorava há alguns anos, uma boa pessoa, porém que não se cuidava. As discussões eram constantes, principalmente por ele ter comorbidades (mas nunca as assumiu) assim como a mãe que morava com ele.

A namorada, a chata, a antissocial, a encrenca que não queria ter contato com os outros, aquela que não saía de casa para nada, além das necessidades como mercado, farmácia e trabalho.

E dessa forma passaram-se alguns meses, até que ocorreu uma dificuldade com o animal de estimação dela e não houve o apoio daquele que dizia que a amava e não vivia sem ela e todas as falas dos apaixonados.

Veio o fim do relacionamento e ele começou a sair com amigos, frequentar churrascos, bares, baladas, aglomerações, tudo aquilo que era preciso ser evitado, pois o risco persistia.

Ele foi se divertir, pois como sempre falou: “Sou da rua, do povo, não gosto de ficar em casa!! Tenho que ver e ser visto!”

……. até que testou positivo para o Covid 19!!

Recebeu as medicações e retornou para casa e lá ficou dois dias, sozinho, já que a mãe teve que se afastar. E claro o quadro clínico começou a se agravar, oxigenação caindo, muita falta de ar, sem se alimentar direito, enfim, foi internado.

Nesse momento a dor de ter alguém, que foi tão próximo, doente, sem perspectivas de melhora, com uma doença nova, que não se sabe se vai ser entubado ou não, se vai viver ou não, se vai sair andando ou não, pode ser cruel.

O que passava na cabeça dela eram turbilhões de emoções, sentimentos, palavras para dizer, mas dia após dia foi se controlando, sem se culpar, pois enquanto estavam juntos, nada aconteceu.

Enfim depois de momentos de tensão e alguns dias ele recebeu alta e retornou para casa, mas claro que tendo que tomar os cuidados para a boa recuperação. Disse que recebeu uma vida nova.

E ela?! Aprendeu mais um monte de lições da vida, de como lidar com certas situações inesperadas. ”

Atualmente muitas pessoas estão vivenciando momentos como esse e a psicanálise é uma excelente ferramenta para contribuir e amenizar as emoções geradas nessa nova realidade.

O QUE ACHOU DA POSTAGEM?

    últimas postagens

    A base de tudo

    por Equipe IBCP Psicanálise
    Há muitos séculos, estudiosos já mencionavam em seus escritos, a existência de uma considerável movimentação do bebê dentro do ventre materno e uma possível ligação emocional entre ambos, mãe e filho. Essas observações, a princípio intrigantes e objeto de interesse por muitos pesquisadores nos tempos seguintes, teve sua comprovação somente por volta do século XIX […]
    Leia mais+

    A Fadiga do Retorno

    por Roseana Coelho / Psicanalista
    A recente retomada das atividades presenciais tem causado vários efeitos psíquicos, dentre eles ansiedade e especialmente cansaço. Em 2020 foi preciso uma adaptação rápida, sem preparo, para uma situação não vivenciada antes, de enclausuramento, distância da vida do modo que era conhecida e um estado de alerta constante. Agora, dois anos depois, é preciso retomar, […]
    Leia mais+
    LEIA TODAS AS POSTAGENS