Escolhas e Responsabilidade

por

Imaginemos a seguinte cena: o despertador toca às seis da manhã, a pessoa se levanta, vai escovar os dentes, tomar café, se arrumar… tem tempo para fazer tudo isto antes de sair de casa para ir ao trabalho. Imaginemos agora a mesma cena, mas ao invés de se levantar quando o despertador toca, esta pessoa resolve ficar mais dez minutinhos, depois mais dez… e então está atrasada!! Embora faça tudo correndo, perde o ônibus, chega atrasada no trabalho e ainda sem tomar o café da manhã.

Nas duas situações houve escolhas: levantar-se na hora em que toca o despertador, ou ficar mais um tempinho na cama. Tomar café em casa ou fora. As escolhas sempre se refletem de muitas maneiras, na segunda situação, por exemplo, há um gasto financeiro quando se opta por tomar café fora de casa.

Fazemos escolhas a todo tempo, desde a roupa que vamos vestir, até mesmo com quem vamos namorar e/ou casar. Decidimos quem serão nossos amigos, com o que vamos trabalhar, etc., de modo que cada uma dessas escolhas pode apresentar resultados positivos ou negativos.

Por razões, muitas vezes inconsciente, podemos fazer escolhas com consequências negativas, e ainda permanecer nelas para piorar a situação. A ciência de Freud, a psicanálise, pode nos ajudar a ter consciência do motivo que nos leva a fazer determinadas escolhas e, com base nisso, podemos melhorar nossa vida com escolhas diferentes.

O processo analítico é a procura do autoconhecimento, e a partir dele podemos tomar consciência de que cada um de nós é responsável pelas escolhas que fazemos, recordando que a responsabilidade é a grande característica da vida adulta. Portanto, ser consciente de que cada um de nós é responsável por si mesmo é um dos melhores caminhos para viver de maneira plena nossa jornada da vida.

Tanânia Chaves
Psicanalista e psicoembrióloga

O QUE ACHOU DA POSTAGEM?

    últimas postagens

    A base de tudo

    por Equipe IBCP Psicanálise
    Há muitos séculos, estudiosos já mencionavam em seus escritos, a existência de uma considerável movimentação do bebê dentro do ventre materno e uma possível ligação emocional entre ambos, mãe e filho. Essas observações, a princípio intrigantes e objeto de interesse por muitos pesquisadores nos tempos seguintes, teve sua comprovação somente por volta do século XIX […]
    Leia mais+

    A Fadiga do Retorno

    por Roseana Coelho / Psicanalista
    A recente retomada das atividades presenciais tem causado vários efeitos psíquicos, dentre eles ansiedade e especialmente cansaço. Em 2020 foi preciso uma adaptação rápida, sem preparo, para uma situação não vivenciada antes, de enclausuramento, distância da vida do modo que era conhecida e um estado de alerta constante. Agora, dois anos depois, é preciso retomar, […]
    Leia mais+
    LEIA TODAS AS POSTAGENS